sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Dia 07 - Palmeiras a Timbó - 30/12//2013

Sétimo dia...


http://cicloturismo.circuitovaleeuropeu.com.br/roteiros/
Ao acordarmos, já tínhamos o café da manhã a nossa espera com tudo e mais um pouco que tínhamos direito. Aproveitamos para conversar um pouquinho mais com nosso casal de pombinhos...




Tchau Irene e Otávio (o queridooo da dona Irene...)
Antes de continuarmos, passamos novamente no Bar do Faustino e vimos que haviam dois emails de Tarsis e Bê, que diziam o seguinte:

Email 1 -
"Estávamos contentes em passar a virada do ano com vocês, temos até um espumante aqui. Não tem como fazer uma forcinha pra vir comer aquela costela no pasto?
PS. A Bê está inconformada... o Jimmy mais ainda..."
Tarsis e Bê

Email 2 -
"Oi, somos nós de novo! Tem um quarto sobrando aqui. Com hospedagem já não precisam gastar. O que acham?"
Tarsis e Bê

Filipe e eu nos olhamos e rimos... Conversamos rapidamente e decidimos avaliar o assunto novamente mais tarde, quando chegássemos a Timbó. Mas tive vontade de responder, apenas como provocação para se rir um pouco, da seguinte forma:

"Ok, eu teria coragem de dizer não a você ou a Bê, mas ao Jimmy, é impossível..." rsrs

O caminho hoje não tem grandes dificuldades... O trecho, assim que saímos próximo a barragem, é paradisíaco. Aproveitamos para fazer algumas fotos.








Passamos em um bairro, antes da descida, com uns cachorros que devem comer ração do 'popeye'... deram cada 'carreirão' em Filipe e eu. Corríamos igual a dois desvairados e depois ríamos pra valer...

Chegamos então a uma descida imensa, daquelas que faz meu marido querer me dar uma surra, por gastar todo meu freio. Mas desta vez, descemos os dois bem devagar. Aliás, ontem a noite, a Dna. Irene nos contou que um casal de argentinos, que estavam sempre um dia a nossa frente, acabaram tendo de parar o caminho devido a um acidente da moça, que gerou fraturas. Precisaram até chamar o resgate para buscá-la. Devido a isso, não abusamos...

No final da descida, chegamos a uma ponte coberta e paramos para umas fotos.





Voltamos a ver casas, muito caprichadas por sinal. Apesar de ser um local mais habitado, ainda tem um riacho logo ao lado, de água cristalina. 

A tão temida subida chega... Ficamos na dúvida quanto a ir reto, direto para Timbó passando por Rio dos Cedros, ou virar a direita e enfrentar a subida. Pensamos em seguir em frente para passarmos no Jardim Botânico. Mas... aquela sensação de pular um trecho e perder algo de bom não nos permitiu sair do caminho e, por isso, a palavra de ordem foi calma total. Completamente sem pressa, descer e empurrar a bike, se necessário... e foi! Conseguimos pedalar 1, dos 2 km de subida. Foi o único lugar que empurramos, durante o caminho todo... ainda bem que a subida é curtinha...

Após a subida, a visão é linda e as paisagens são maravilhosas durante a descida até Benedito Novo.







Logo avistamos a ponte pênsil que nos leva novamente a Timbó, onde tudo começou.




Como o sol estava terrível, mostrando o ar da graça, deixamos a possibilidade de ir ao jardim botânico para uma próxima vez e seguimos direto para o restaurante Thapyoka 'comer e beber morar', felizes da vida, pegar nossos certificados e sorrir muito, com tantas lembranças boas desses últimos dias.


 





Mas, como toda história e cicloviagem tem que ter um final feliz, assim que chegamos ao restaurante em Timbó, encontramos Tarsis e Bê, aguardando sua filha Helena. Quando nos viram foi uma gritaria só e muita risada! Mesmo que tivéssemos dúvidas se voltaríamos para Altos Cedros, seria impossível dizer não a eles... por isso, comemos qualquer coisa por ali, visitamos a Loja Amorim Bikes, aproveitamos para comprar umas camisetas com o mapa do Vale Europeu, e depois voltamos todos para a pousada Duwe.




E por lá, não podia ter sido melhor! Jantamos todos a luz de vela, (os otimistas diriam que isso foi romântico, já os pessimistas/realistas diriam que era para deixar os insetos longes) e demos muita risada!


Já no dia seguinte, conforme prometido, houve a tal costela de chão e o jantar com nossa família adotiva. Todos participaram um pouquinho...













Virada de ano com a família Duwe
Gostaríamos de agradecer profundamente a toda família Duwe e principalmente a Tarsis/Bê/Helena/Jimmy por terem feito nosso final de ano tão gostoso e diferente...Com certeza serão momentos que levaremos conosco por toda nossa vida...


Foto: Tarsis
Foto: Tarsis
A meia noite, olhei para meu marido e perguntei... 'O que achou do seu ano de 2013?' Ele apenas sorriu, nos beijamos, abraçamos e fechamos os olhos para poder continuar o sonho dos nossos últimos dias no paraíso do
  CIRCUITO VALE EUROPEU...

Foto: Tarsis

The End

Um comentário: